sexta-feira, 24 de julho de 2009

Vinhos bons e baratos

Com base em minha experiência com vinhos, após uma longa conversa com amigos sobre vinhos, mitos e enganos, resolvi postar uma pequena lista de vinhos, brancos e tintos. Adotei, por critério, vinhos agradáveis, com preço acessível (até R$ 40,00). Não são obras de arte, mas certamente tornarão seu dia-a-dia mais agradável, ou aquela reunião entre amigos.


Tintos


Particularmente, gosto muito de vinhos chilenos. Dentre eles, destacaram-se:
  • Concha y Toro - Cabernet Sauvignon, Merlot e Carmenère
  • Santa Helena - Cabernet Sauvignon
  • Casillero del Diablo - Cabernet Sauvignon
  • Panul (linha Reserve) - Cabernet Sauvignon e Syrah (esse, com pronunciado toque de pimenta do reino, é ótimo para companhar pratos mais picantes e queijos maturados de sabor intenso)
  • Tamaya - Cabernet Sauvignon e Carmenère

Dentre os portugueses:
  • Periquita (desde de 2001 houve uma notável melhora no corte da uva, tornando-o mais macio)

Espanhóis:
  • Don Roman Tempranillo

Franceses:
  • Le Bateaux - Syrah

Argentinos (sim, tem bons vinhos):
  • Los Cardos - Malbec

Brasileiros:
  • Salton Classic - Tannat
  • Rio Sol - Cabernet Sauvignon e Syrah

Brancos


Chilenos:
  • Casillero del Diablo - Sauvignon Blanc
  • Villa Montes - Sauvignon Blanc

Portugueses:
  • Borba Antão Vaz & Arinto

Argentinos:
  • Alamos, Chadornay

Brasileiros:
  • Pizzato - Chadornay

Os leitores desse blog podem contribuir para enriquecer essa lista com suas recomendações, críticas e sugestões, nos comentários. E lembrem-se: a seleção de bons vinhos depende de sua experiência pessoal.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Ainda sobre arrozes...

Risoto de rúcula

Rendimento: 4 pessoas
Tempo: 40 minutos


350 g de arroz arbório
1/2 cebola picada
2 colheres (sopa) de manteiga
4 colheres (sopa) de azeite
4 colheres (sopa) de parmesão ralado
1 cálice de vinho branco seco
1/2 xícara de creme de leite
1/2 maço de rúcula cortada em tiras finas
1 litro de caldo de carne ou frango
Sal e pimenta

Modo de fazer:
  1. Aqueça o azeite e 1 colher (sopa) de manteiga, refogue a cebola e acrescente o arroz.
  2. Deixe ficar transparente e acrescente o vinho.
  3. Deixe evaporar e junte o caldo de carne aos poucos.
  4. No final ajuste o sal, junte o creme, a manteiga e o parmesão.

Em tempo...

video

Menu

Entrada:
  • Cogumelos grelhados ao alho e óleo
Prato principal:
  • Risoto de pimentão verde com castanha de caju
Acompanhamento:
  • Filé mignon ao molho de café
Sobremesa:
  • Cheesecake de morangos

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Arrozes

Para inaugurar as postagens, gostaria de falar de uma das paixões nacionais: o arroz. Extremamente versátil, esse grão é encontrado em todo o mundo, sob diversas cores (branco, vermelho, preto...) e variações (arroz selvagem, arbório, carnaroli, integral, parbolizado...) em pratos secos e úmidos. Os risotos (feitos a partir de arrozes do tipo arbório, carnaroli, ribe...), italianos, ganharam o paladar dos brasileiros. Novos elementos foram adicionados aos pratos tradicionais e ingredientes tipicamente brasileiros incorporados.

O arroz vermelho foi introduzido no Brasil pelos portugueses no século XVI, na capitania de Ilhéus; hoje, Bahia. Atualmente, na Paraíba, o arroz vermelho é um dos principais ingredientes da culinária regional. Atualmente, no Brasil, é produzido no Estado da Paraíba, Território do Vale do Piancó, Município de Santana dos Garrotes.

O arroz preto é originário da China e cultivado há mais de 4.000 anos, Hoje, há mais de 50 variedades cultivadas nesse país. Exótico, é apreciado por chefs de todo o mundo. No Brasil, é cultivado, modestamente, no Estado de São Paulo, sendo pouco conhecido pelos brasileiros.

Sozinho, ou acompanhado, é uma delícia, não?

Receita de arroz branco

Rendimento: 2 a 3 porções
Tempo: 20 minutos

1 xícara de arroz lavado
2 xícaras de água
1 dente de alho picado
1 colher (sopa) de óleo
sal a gosto

Modo de Fazer:

  1. Refogue o alho no azeite (em fogo alto).
  2. Adicione o arroz e envolva-o com o óleo até que os grãos comecem a grudar no fundo da panela.
  3. Abaixe o fogo e acrescente a água e o sal, mantendo a panela semi-tampada por 15-20 minutos.
  4. Após conferir se o arroz encontra-se al dente, mantenha a panela tampada por 10 minutos.
Observações: para o cozimento adequado é necessário envolver o arroz no óleo. Observe sempre a proporção de 1:2 entre a quantidade de arroz e a de água. E, após encerrar o cozimento, mantenha a panela fechada para que os grãos cresçam e se soltem. O tempo de cozimento varia entre 15 e 20 minutos, levando-se em consideração variações das chamas de fogões e as panelas usadas.

Rogério Roscio - Personal Chef   © 2008. Template Recipes by Emporium Digital

TOP  

BlogBlogs.Com.Br